fundo

O mistério do Jardim das Oliveiras

Cópia de Dom Gurgel

Recruta Gurgel, sargento Praxedes (às vezes Prexedes), Arigó, Zé da Olaria, Padre Grilo, Dom Gurgel, Milton Gurgel Praxedes. Soldado, policial, motorneiro, negociante de pele de sapo, pedreiro, padre, repentista, guia de cegos, guarda-noturno, bispo, escritor popular. Nos perdemos tentando seguir as pistas deixadas por Dom Gurgel: em um momento está com uma espingarda caçando mocós em Janduís (antiga São Bento do Bofete) no Rio Grande do Norte, mas quando olhamos de novo ele é fiscal no mercado Ver-o-Peso em Belém do Pará, mas isso tempos depois de chegar na Amazônia para ser seringueiro, e bem depois de ele ser soldado em Natal, que foi bem antes de ele terminar o ginásio no interior de São Paulo e montar seu teatro no Recife. E muito antes de construir a própria igreja.

Então vamos descobrir que ele está preso, por deserção, por roubar um queijo, por participar de uma rebelião, por engano.Mas ligamos a TV e ele está comendo grilos no programa do Silvio Santos, muitos anos depois de haver participado das Ligas Camponesas deFrancisco Julião (será por isso que ele foi um dos primeiros caçados pela Ditadura Militar? Ou pelos versos subversivos que espalhava pelos quartéis?). Em meio a tudo, arrumou tempo para criar uma grande família. Dezesseis filhos: Modlipelinda, Maridinágema, Mazotopísteles, Mequistapache, Marilândia…

Sua casa vivia cheia de gente: filhos, netos, parentes dos parentes, amigos, fiéis, cantadores e também mendigos que ele levava para serem alimentados. Cheia de gente e cheia de livros: literatura, cordel, filosofia, poesia, religião, política… Graciliano Ramos conversa com Margaret Mitchell, Cora Coralina explica algo para Simone de Beauvoir e todos se calam para ouvir o repentista Venâncio.

Nas fotos, Dom Gurgel aparece de farda, ou com o paletó que ganhou no programa do Bolinha, ou montado em um jumento, ou em uma excursão para Bertioga, ou então em uma batina celebrando casamentos e batizados e rezando uma missa para 500 pessoas no Jardim Oliveirinha. Mas arrisca, no mesmo dia, encontrarmos ele em um boteco,tomando uma dose da Caranguejo (ou foram cinco?).

Escritor popular. Sim. São dezenas de livros, com tiragens de até dez mil exemplares. A maior parte, no entanto, desaparecida em meio às andanças de Dom Gurgel. Reunimos aqui Recordações de um Soldado, Agonia de um Padre Casado, e trechos dos manuscritos de outros livros como Igreja do Diabo, Quando a Velhice Chegou e O Padre Ladrão.

Qual o lugar de Dom Gurgel entre os grandes escritores brasileiros do século XX? Por muita sorte que sou seu editor e não preciso responder a essa pergunta. Deixe que os professores de literatura a respondam. Como leitor perplexo da obra de Dom Gurgel gostaria muito de ver alguma explicação. Mas se me permite a impertinência, professor, deixo um conselho: vá com cuidado, que Dom Gurgel é um labirinto.

 

Rogério de Campos

 

Compre aqui