• Endereço: Rua Araújo, 124, 1º Andar, São Paulo
  • Tel.: +55 (11) 3211-1233
  • Horário: Seg. à Sex., das 9h-18h.

Compartilhe

Livros, que tratam de temas como a escravidão e a discriminação racial, serão adotados por escolas públicas de ensino médio no próximo ano

As histórias em quadrinhos Cumbe e Angola Janga (ambos de Marcelo D’Salete) e Carolina (João Pinheiro e Sirlene Barbosa) foram aprovadas no mais recente edital do Plano Nacional do Livro Didático Literário (PNLD Literário). A partir do ano que vem, esses livros serão adotados em escolas públicas de ensino médio de todo o país. Em outubro, professores de toda a rede farão a escolha dos livros.

Consideradas por especialistas um importante instrumento no tratamento de temáticas transversais a variados campos do conhecimento, as histórias em quadrinhos podem atender simultaneamente a diversos objetivos de aprendizagem. Os três títulos da Veneta selecionados trazem importantes recursos para o ensino da história e da cultura afro-brasileira e africana, que passou a fazer parte do currículo obrigatório das escolas com a lei 10.639/03, e abordam temas como o quilombo de Palmares, a resistência nas senzalas e a história da escritora negra Maria Carolina de Jesus

Conheça as nossas obras aprovadas na categoria 6 (livros de imagens e livros de histórias em quadrinhos). Gênero: livros de imagens e histórias em quadrinhos, para o Ensino Médio.

Clique nas capas para mais informações de cada livro

 

Carolina

De João Pinheiro e Sirlene Barbosa  

Código: 0991L18606

Clique na imagem para ter mais informações sobre o livro

Angola Janga

De Marcelo D’Salete

Código: 1132L18606

Clique na imagem para ter mais informações sobre o livro

Cumbe

De Marcelo D’Salete

Código: 1146L18606

Clique na imagem para mais informações sobre o livro

 

Compartilhe

2 responses

  1. Wanderlei de Sousa Lopes :

    Gostaria de saber se é possível receber o material do Professor dessas 3 obras, com o intuito de realização de pesquisas acadêmicas?

    1. Olá, Wanderlei
      O edital não tinha essa exigência, por isso as obras não tem esse tipo de material de apoio. Seguimos a disposição para qualquer outro esclarecimento.

      um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *