• Endereço: Rua Araújo, 124, 1º Andar, São Paulo
  • Tel.: +55 (11) 3211-1233
  • Horário: Seg. à Sex., das 9h às 19h.
Promo

Combo Angola Janga + Prof. Fall + Armadilha da Identidade

Angola Janga

Em Angola Janga – Uma história de Palmares, Marcelo D’Salete conta a história do maior quilombo brasileiro, marco de resistência na luta contra a escravidão.

 

Prof. Fall

Nesta adaptação do romance homônimo de Tristan Perreton, o quadrinista Ivan Brun mistura suspense com crítica social e fantasia. Depois de presenciar o suicídio de um ex-mercenário, que barbarizara na África, Michel entra em uma espiral de delírios e violência, induzida por um coquetel de antidepressivos e um misterioso feitiço hipnótico que o fazem revisitar diversas cenas da vida do mercenário suicida e deparar-se com um mundo de armas, drogas e guerra civil na África pós-colonial.

Frases de imprensa:
“Do mal-estar contemporâneo aos horrores da guerra civil em Moçambique, incluindo o tráfico de mulheres, os autores pintam um quadro terrível da barbárie humana.” – du9, site de quadrinhos francês

 

Armadilha da Identidade

Desafiando a maneira como entendemos a história da luta antirracista, este livro enfrenta a uma discussão central na política contemporânea. Qual fator é mais importante: classe ou raça? Para demolir o impasse gerado por tal polêmica, Asad Haider recorre ao rico legado da luta contra o racismo nos Estados Unidos. E, baseando-se nas palavras e ações dos teóricos revolucionários negros, argumenta que a política de identidade não é sinônimo de luta antirracista, mas, ao contrário, equivale à neutralização de seus movimentos.

É a partir de Malcolm X, dos Panteras Negras e de vários outros pensadores revolucionários que Haider sustenta a urgência da solidariedade e da luta coletiva contra uma estrutura social opressiva.

Para o jornal inglês The Guardian, este é o melhor livro já escrito sobre o identitarismo: “é fascinante. Haider se move com destreza em terrenos difíceis. Sua escrita é precisa e instigante. Seu marxismo não é um mausoléu, mas uma coisa viva que respira, e realiza o que Lênin chamou de ‘análise concreta da situação concreta’, fiel ao método do materialismo histórico, embora flexível diante de uma realidade social fluida. E ele escreve tanto como um militante quanto como um teórico, alguém que acredita que a teoria é parte integrante da luta política e que o rigor teórico é uma ferramenta política”.

R$214,70 R$171,86

Clique aqui
Olá, deixe sua mensagem em caso de dúvidas.

Nosso horário de atendimento é das 10:00 às 19:00.

Obrigado
Powered by